as notícias e a opinião dos colunistas sobre o mercado sertanejo
Sertanejo News

Mulheres solo na música sertaneja cada vez aumentam os destaques nacionais, listamos algumas aqui

Maurício Ferigato Sem categoria 15 de janeiro de 2019

Mulheres solo na música sertaneja cada vez aumentam os destaques nacionais, listamos algumas aqui

Desde os anos 80 aonde a rainha Roberta Miranda apareceu desbravando a música sertaneja moderna entre as mulheres, chegando praticamente aonde tudo era mato, as mulheres passaram por muitas fases e rejeições fortes em um meio tão masculino, mas como não abrir as portas depois que Roberta compôs “A Majestade o Sabiá”? A música se rendeu ao momento e resolveu abrir as portas.

Mas entre tantas mulheres que surgiram cantando solo no sertanejo praticamente só víamos Roberta Miranda, Jayne e Sula Miranda até a virada dos anos 2000 e com o surgimento do movimento “Sertanejo Universitário” apenas uma destacava-se, a musa Paula Fernandes que cantava diferente de todas as mulheres até então, era canhoteira e tocava seu violão, e de cara já surgiu cantando com Almir Sater, Leonardo, Eduardo Costa e por fim no especial de fim de ano com o Rei Roberto Carlos, fazendo o país todo apaixonar-se por ela e seu hit “Pássaro de Fogo”. Mas para Paula Fernandes conseguir de vez o respeito do mercado ainda teve que cantar com as mulheres ícones da música mundial como Taylor Swift e Shania Twain. Ufaaa! Foi suado hein Paula ?

Até então o mercado era restrito no feminino solo e eis que surgiu Marília Mendonça jogando uma avalanche de composições, músicas e números, shows, sucesso e foi passando como um rolo por cima de todo mundo, mas no seu auge as mulheres queriam mais, até que Naiara Azevedo surgiu com o sucesso “50 reais”, na voz dela e com a participação de Maiara e Maraísa, já realidade entre as mulheres dando voz a mulherada e cravando o pé de vez na música sertaneja e agora temos mulheres solo em todas as áreas do sertanejo como:

Amanda Alves: Começou a destacar-se na região de Belo Horizonte,MG e a sua última música de trabalho contou com a participação do Trio Parada Dura, e como sabemos que não é qualquer artista que consegue estar em um feat com os ídolos da nossa música sertaneja, vale a pena ficar de olho na cantora.

Bruna Viola: O estilo bruto e a viola caipira em evidência, seguindo os passos de seu ídolo Tião Carreiro encabeça uma área que poucas mulheres dominam a viola caipira com destaque.

Fernanda Costa: A moça descoberta por Bruno (da dupla com Marrone) cantando em um resort no estado de Goiás foi apresentada ao Brasil com uma linguagem de empoderamento, não ficando na linha romântica, mas ela é uma artista com enorme potencial vocal e artístico.

Gabi Martins: A loira apareceu no mercado mostrando que sabe cantar, trouxe um ótimo investimento financeiro ao seu projeto, e surgiu como uma das cantoras que tem muita lenha para queimar, além de ser considerada uma das cantoras mais lindas entre as mulheres em todo o mercado sertanejo.

Janaynna: A morena sul mato-grossense, presença constante no DNA do Grupo Tradição, nos altos tempos de Michel Teló nos vocais destacou-se em um período com a música “A Carne é Fraca” com participação de Jorge (da dupla com Mateus) e manteve-se em pausa na carreira voltando com um DVD para ser lançado com o apoio de um dos seus melhores amigos, o ícone Cristiano Araújo que prometia ir muito bem naquele momento da tragédia, e depois de mais uma pausa ela retorna agora com a música “Cozumel” com Humberto e Ronaldo, dupla essa muito em evidência atualmente no mercado.

Paula Mattos: Uma das maiores compositoras do Brasil ainda trabalha para que sua carreira seja reconhecida conforme merece. A ex backing vocal de Thaeme e Thiago e dona da caneta no sucesso “Que Sorte a Nossa”, que não só a lançou como fez uma explosão com Matheus e Kauan pode ser considerada uma bomba relógio, que a qualquer momento pode surpreender a partir de um click.

Mariana Fagundes: A moça é a que mais tem destacado-se nas estradas e nas cidades visitadas com seu show, ela trás consigo ótimos trabalhos recentes e tem um carisma além do normal, fazendo com que qualquer pessoa apaixone-se pela luz que ela trasmite, seja o povo do modão, da pinga ou dos corações apaixonados. A mulher não acaba a pilha em cima do palco.

Lauana Prado: A moça tem destacado-se pela qualidade vocal e a personalidade forte na música, com todos os seus mais recentes trabalhos sendo produzidos por Fernando Zor (da dupla com Sorocaba) que a cada trabalho trás mais músicas de qualidade enaltecendo o lado artístico de Lauana.

Thayná Bittencourt: Esse é o caso que uma cantora surgiu dos vídeos covers do Youtube e ganhou os palcos fora de seu quarto levando um show para uma legião de fãs, e é a artista que mais tem abertura dentro do canal Multishow da Rede Globo, estando presente em todos os momentos especiais e premiações do canal.

Valéria Barros: A rainha do modão já tem uma carreira artística de dar inveja e não é mais uma novata no mercado, porém o público que ela se comunica acaba limitando um pouco o lado comercial, mas com toda a certeza do mundo a Valéria canta o que ela gosta e não o que o comércio pede.

Yasmin Santos:  A moça surgiu com o mesmo DNA que fica difícil não comparar ao início da Marília Mendonça, porém elas são diferentes e só o tempo vai mostrar que a moça surgida da internet também vai aos poucos mostrando a sua essência musical. 

 

Fiquem de olho nessas moças de tanto talento que de uma forma ou outra começam a produzir o DNA do futuro da música sertaneja trazendo consigo outras mulheres de talento que buscam espaço no Brasil.

*Nesse artigo não falamos sobre duplas femininas e nem sobre duo sertanejo (homem e mulher na dupla) que serão abordados em um momento futuro no Sertanejo News.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *