as notícias e a opinião dos colunistas sobre o mercado sertanejo
Sertanejo News

Sérgio Reis, o Sérjão do Brasil

Notícias 24 de dezembro de 2018

Sérgio Reis, o Sérjão do Brasil

Quem pôde assistir o Domingão do Faustão especial de Natal desse ano de 2018, mais precisamente no quadro “Ding Dong” surpreendeu-se com uma apresentação que ao mesmo tempo transformou-se em homenagem e encerrou nos dando uma aula artística. E quem foi o responsável disso tudo?

Só poderia ser o ícone/mito Sérgio Reis, aôôô Sérjão !!!

Sérgio Reis tem hoje 78 anos sendo que o ícone já tem mais de 60 anos de carreira artística. Isso não é só uma história, é o início de tudo para nós amantes da música sertaneja.

Pouca gente sabe, mas Sérgio Reis não era um cantor do estilo sertanejo e já figurava entre alguns destaques do movimento da Jovem Guarda, que lançou o rei Roberto Carlos e todos sabem a história até desse movimento até hoje, e o primeiro sucesso de Sérgio Reis foi a música “Coração de Papel”, que é uma das músicas eternizadas até hoje. Mas, foi em 1972 que a primeira música sertaneja “Menino da Gaita”, seguida de “Menino da Porteira”, “Adeus Mariana”, “Disco Voador”, “Panela Velha” e tantas outras fizeram a abertura das porteiras nas rádios e gravadoras da época, trazendo consigo grandes outros artistas da nossa música.

Mas o ponto que vamos chegar é que o famoso quadro do Domingão do Faustão trouxe o Serjão e pasmem….

Nosso ídolo cantou três músicas totalmente ao vivo, sem o uso da tecnologia atual e no gogó raríssimas vezes jogava algum trecho das músicas para a platéia (diferente da nova geração que adora jogar pra galera cantar), e com isso Sérgio Reis demonstrou respeito ao público pela sua “apresentação”, quase que se auto sub julgando abaixo da imagem do ídolo.

Mas isso de pouco adiantou, porque um artista nessa magnitude o povo ovaciona, e foi assim mesmo que a platéia do programa fez, deixando o Sérjão visivelmente emocionado.

Então aí está o artista que toda vez que vemos temos a sensação de sermos presenteados e não simplesmente estamos ali. Quando Sérgio Reis aparece para a gente é como se uma estrela se materializasse em nossa frente.

Não tem como amar o Sérjão !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *