as notícias e a opinião dos colunistas sobre o mercado sertanejo
Sertanejo News

A máquina de dinheiro chamada “Participações Especiais em DVD”

Colunistas Maurício Ferigato 29 de novembro de 2018

A máquina de dinheiro chamada “Participações Especiais em DVD”

Foi o tempo em que convidar uma participação especial para a gravação de um novo projeto para os artistas sertanejos era homenagear certo artista, seja pela sua história, pela sua trajetória, pelo seu carisma ou apenas pela ótima música gravada em algum momento da carreira.

A nova geração que está no topo da atual música sertaneja prova dia após dia que não se importam muito com a antiga geração que antecedeu e abriu todas as portas para que hoje o sertanejo seja praticamente a MPB da nossa música, com o sertanejo sendo a maior fatia do mercado musical no Brasil.

É triste ver artistas que hoje estão em evidência em suas carreiras praticamente deixar de lado “as pessoas e artistas” que estão em plena atividade musical para somente incluir em seus repertórios as músicas da antiga geração e porque falo isso ???
Se você é fã de algum artista nacional que esteja em evidência faça a pesquisa e veja que em todos os seus projetos de DVD as participações são sempre as mesmas, correndo um círculo no qual sempre são artistas que estão em condições atuais de “NEGÓCIO” e bilheteria do evento que realmente dê lucro financeiro ao artista e assim a homenagem que deveria ser prestada a aquele artista é jogada para escanteio, sem a mínima preocupação de esconder isso do público.

Entre todos os artistas que foram lançados pelo último movimento “Sertanejo Universitário”, apenas a dupla Jorge e Mateus em todos os seus dvd’s não trazem “NENHUMA PARTICIPAÇÃO ESPECIAL”, e os projetos são todos com repertórios da própria dupla e seria isso que faz justamente Jorge e Mateus diferente de todos os outros artistas sertanejos e são considerados o hoje a dupla com maior poder comercial do país ??? Por isso eles são chamados de número 1 e sempre que um novo projeto da dupla antecede o lançamento fica logo aquela apreensão dos fãs e profissionais do meio sertanejo para saber o que vem aí da dupla ??? E com isso ainda, todos os outros artistas sonham em ter Jorge e Mateus ou apenas Jorge como participações especiais em seus dvd’s ???
E a dupla sim participa de outras gravações mas ao mesmo tempo em suas gravações não retribuem os convites.

Não importa qual seja o artista sertanejo atual que você vá pesquisar, mas as participações especiais são sempre girando entre os mesmos nomes, visto que todos no mercado sertanejo já sabemos que produtores musicais assim que são contratados para produzir tais projetos de DVD tem um preço para também incluir as chamadas “participações especiais” na gravação, e essa ferramenta é comercializada principalmente aos artistas iniciais que nas mãos de seus chamados “ Investidores de Carreira “ despejam dinheiro atrás de muito dinheiro para que esses convites aconteçam a partir do chamado “ Produtor Musical “ que ao invés de apenas produzir o projeto ainda faz a ponta para as negociações. (claro que não podemos dizer que são todos os produtores que fazem isso, mas alguns ótimos nomes todos sabemos que faz).

Agora o momento atual dos artistas é gravar projetos que trazem a regravações de muitos sucessos do passado nos chamados “Acústicos, Buteco do, Churrasco do, Barzinhos e etc”, e esses projetos são feitos justamente pela condição atual do nosso país, que os empresários trocaram aqueles dvd’s grandiosos com 20, 30, 40 mil pessoas pelos chamados “dvd intimistas”, e com essa desculpa vão lá atrás do sertanejo e no repertório buscam os sucessos do passado para trazer com nova roupagem musical, o que realmente é muito estranho porque a nova geração do sertanejo não convida o próprio artista intérprete da música para participar de seu dvd.

E porque isso ??? Nomes como Sérgio Reis praticamente nunca vimos participar de um dvd dessa nova geração. E quem conhece o Sérgio Reis sabe exatamente a sensacional pessoa que é, e que muitas vezes seria incapaz de negar tal convite, e usei o Sérgio Reis aqui como exemplo para demonstrar que um dos maiores artistas sertanejos de todos os tempos que abandonou o movimento da “Jovem Guarda” e naquela época encarou tudo e começou a cantar com chapéu, bota e fivela e apostou no estilo sertanejo, tornando-se um dos primeiros a encarar a chamada restrição que o estilo sertanejo tinha ao chegar às rádios e não era fácil abrir as portas para que o sertanejo realmente entrasse na programação das rádios em todo o Brasil.

A nova geração adora cantar músicas de Chico Rey e Paraná, mas ninguém convida o Paraná para seu dvd e presta a ele uma homenagem ao grande artista que é mesmo sem a presença do seu parceiro Chico Rey falecido recentemente. A nova geração adora regravar músicas de Milionário e José Rico, mas qual deles levou Milionário em suas gravações ??? (confesso que nesse item só lembrei de César Menotti e Fabiano convidando Milionário e Marciano para uma música em um dos seus últimos projetos). Sucessos eternizados do Trio Parada Dura são exaustivamente regravados por uma boa porcentagem da nova geração, mas quem convida o Trio Parada Dura com os célebres Creone, Parrerito e Xonadão em plena atividade para os seus projetos e fazem realmente uma homenagem decente aos artistas ??? E olha ainda que o Trio Parada Dura convidou nos seus últimos dois projetos de dvd os artistas Zé Neto e Cristiano, Marília Mendonça, Bruno e Marrone, Cristiano Araújo, Adair Cardoso e outros.

E entre todos esses nomes da geração anterior ainda podemos destacar Teodoro e Sampaio, Felipe e Falcão, Althair e Alexandre, Di Paullo e Paulino, Gino e Geno, Rick (Rick e Renner), Daniel (João Paulo e Daniel), Moacyr Franco (que é o dono de um dos maiores hinos da música sertaneja de todos os tempos), e ainda devemos também puxar as orelhas do atual segmento “FEMININO” no nosso sertanejo que também não tem a humildade de chamar para suas gravações Roberta Miranda (essa inclusive se não fizesse seu próprio dvd chamando a nova geração), estaria escondida assim como Jayne, As Galvão, Marcianas e tantas outras.

Regravar as músicas dos antigos artistas é fácil, porém fazer da participação um “Momento Mágico” os artistas que mais tem rendimento comercial no sertanejo não se importam, mas isso tem uma breve explicação.
Os próprios managers das carreiras dos atuais artistas que estão com o lado comercial aquecido e ganhando muito dinheiro não tem interesse nisso, já que as próprias gravações são eventos nos quais a bilheteria é comercializada e o valor arrecadado é usado para cobrir os custos do novo projeto, alguns esses até com a chamada ajuda da “Lei Rouanet” que foi criada para incentivo aos artistas menores, que sem a presença de um investimento não conseguem se sobressair em sua trajetória.
Enfim, levar entre as participações do dvd um Sérgio Reis não é tão vantajoso em termos financeiros como um dos artistas que estão entre os 20 mais nos rankings das rádios e streamings hoje em dia e a sua fatia de dinheiro seria menor e com isso o próprio artista perde a ÓTIMA OPORTUNIDADE de fazer algo realmente justo aos que um dia abriram as portas para o estilo sertanejo de hoje.

Vale ressaltar que muitos poucos artistas como Victor e Léo, César Menotti e Fabiano, João Bosco e Vinícius, Marcos e Belutti já abriram as portas de seus projetos para que a antiga geração fosse homenageada em seus projetos anteriores, e é claro que isso não deveríamos esquecer. E ao mesmo tempo, você deve estar se perguntando porque não citei o projeto “Bem Sertanejo” do Michel Teló ???

Pois bem, segurei para citar porque esse projeto nasceu para um quadro de um programa dominical de televisão aberta, no maior canal do Brasil e só depois do sucesso desse projeto é que as homenagens transformaram-se em dvd, e o sucesso foi tanto que o Bem Sertanejo atingiu todas as etapas de sucesso como: quadro de televisão, turnê musical em teatros no Brasil todo, em livro e também o dvd de trabalho de Michel Teló. Mas esse projeto foi sim aproveitado da melhor forma os frutos que a árvore estava dando, e não o projeto criado inicialmente a música em si.

Resumindo, se a antiga geração gravar seus dvd’s e convidar a geração atual eles vão, fazem o merchan da coisa e se dizem fãs para todo mundo ouvir, e às vezes quase choram, mas nesse teatro todo raríssimos casos convidam aqueles que são realmente os responsáveis pelo atual momento da música sertaneja para o inverso.

Triste tudo isso, realmente muito triste e é assim que os fãs acabam prejudicados de uma linda história do seu artista preferido, e em suas biografias futuras podem ter certeza que capítulos poderiam ser escritos com os que realmente fizeram a diferença, os professores da música sertaneja em que os atuais alunos desprezam todos os conhecimentos a eles proferidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *